ALCOOLISMO 2.jpg

Outras graves doenças relacionadas ao consumo de álcool são alguns tipos de câncer, (ex: pâncreas, exôfago, estômago), demência, (e falta de memória), doenças dos nervos periféricos, infarto do coração, derrame cerebral, desnutrição; traumas diversos, acidente de trabalho, acidente de trânsito, depressão, agressões domésticas e até mesmo homicídios e suicídios.

 

 

Considerada uma das drogas lícitas mais comuns no mundo, o álcool é utilizado ndesde os primórdios da humanidade. por causar um efetio rlaxante e prmover a desinibição, o uso de bebias alcoólicas tem sido uma rotina para bilhões de pessoas em todo o mundo. Porém, muito mais do que uma opção de lazer, o álcool tem se mostrado uma opção de fuga da realidade, evoluuindo para um vício degrdante em muitos casos.

 

Alcoolismo e obsessão

 

 

 

 

SEU FÍGADO PRECISA SABER DISSO

 

 

 

 

 

VOCÊ BEBE SOCIALMENTE?

 

 

 


Consequências do alcoolismo.
A cirrose hepática, que se traduz por uma insuficiência ou mal funcionamento do fígado, é a doença mais silenciosa do corpo e quando está relacionada ao alcoolismo, é capaz de levar o indivíduo à morte ou a grande incapacidade física.

QUE OUTRAS DOENÇAS GRAVES ESTÃO RELACIONADAS AOS DRINGUES ENTRE AMIGOS NO FINAL DA TARDE?

 

No entanto, dada a natureza inicial pouco agressiva da substância, os sintomas menos incômodos de abstinência, quando commparados aos de outras drogas mais fortes, e o fantástico apelo social, o consumo de álcool é aceito e até mesmo promovido em muitas sociedades. Campanhas como "Beba com moderação" ou "Se beber,, não dirija", por exempo, promovem uma ideia de permissvidade, desde que o uso não seja exagerado ou não ponha em risco outras pessoas.

 

LUCROS DE MATAR
 

Assim, a grande maioria dos consumidores se sente autorizada a manter sua utilização, bem como até alguns profissionais de saúde defendem seu uso e supostos benefícios, desde que usado na quantidade adequada. Por isso, a variedade de opções, a farta disponibilidade e as campanhas de marketing fazem dessa indústria bilionária um negocio de sucesso.

Recentemente, porém, os defensores do consumo de álcool, mesmo que com moderação, receberam um duro golpe. De longa data, as pesquisas científicas vêm mostrando a relação direta entre o álcool e vários tipos de câncer, e a tradicional e reputada Sociedade Ameriana de Oncologia Clínica publicou um alerta no qual não só destaca o consumo de álcool como fator de risco direto para câncer, como chama a atenção inclusive para o fato de que mesmo o consumo moderado é prejudicial nesse aspecto.

 

Esse é um reconhecimento especialmente importante, visto que em torno de 70% dos norte-americanos e 95% dos brasileiros não reconhecem a relação entre álcool e câncer, segundo pesquisa da própria organização.

 

O QUE DIZ O

INSTITUTO NACIONAL DO CÂNCER?
 

No Brasil, o INCA é enfático: "...  o etanol, em quaisquer quantidades, pode causar o desenvolvimento de câncer de boca, faringe, laringe, esôfago, estômago, fígado, intestino (colon e reto) e mama (pré e pós-menopausa)..."

 

"...importante destacar que há uma evidente relação dose-resposta entre o consumo de bebidas alcólicas e o risco de câncer. Ou seja, quanto maior a dose ingerida e o tempo de exposição, maior será o risco de desenvolver os tipos de cânceres já citados."

 

 

 

CONSUMIR BEBIDA ALCOÓLICA

NÃO É UM BOM HÁBITO SOB NENHUMA PERSPECTIVA

 

 

Os efeitos sobre a soceidade são devastadores e muito tem sido estudado e falado sobre isso. Agora está sendo destacada um perigo a mais. Mesmo para aqueles que se sentem seguros dentro dos seus limites de consumo ou para os que se consideram bebedores sociais, sem o risco de se tornarem alcoólatras, a relação com o câncer é um risco evidente.

 

Sendo assim é iimportante termos em mente que a abstinência das bebidas alcoólicas continua sendo a melhor conduta. Ademais dos prejuízos financeiros, familiares e sociais, o álcool é um agente nocivo para a saúde humana, e seus pequenos supostos benefícios nem de longe compensariam os malefícios e riscos associados a seu consumo.

 

 

 

Se você já tem esse hábito e já percebe alguns dos problemas mencionados, agende sua consulta agora mesmo e de a si mesmo a chance de fazer um tratamento natural a fim de regenerar seu fígado e demais órgãos prejudicados.